Difamação pelo WhatsApp gera dever de indenizar em danos morais



Usuário do aplicativo WhatsApp é condenado em danos morais pelo fato de difamar usuária de mesmo grupo do referido aplicativo. Segundo consta, o usuário expôs, de maneira vulgar, as intimidades da autora da ação. Entenda o caso.

Uma usuária do aplicativo WhatsApp ingressou com ação de indenização por danos morais em face de um conhecido que a difamou por meio de mensagens eletrônicas em um grupo do referido aplicativo, que ambos participavam.

Segundo a autora, o réu afirmou, de maneira vulgar, que mantém relações sexuais com ela, que tirou sua virgindade e que ficava com ela sempre no momento que quisesse. No grupo participam diversos amigos e conhecidos da autora.

Em primeira instância, o pedido foi julgado procedente, sendo a decisão mantida pelo TJSP.

De acordo com o relator, desembargador Silvério da Silva “As alegações da autora, comprovadas pelas impressões das telas de mensagens, e as afirmações das testemunhas, demonstram conduta do réu que trouxeram danos que fogem ao mero dissabor e simples chateação cotidiana, merecendo reparação de cunho moral.”

O réu foi condenado ao pagamento de R$ 10.000,00 (dez mil reais) a título de indenização por danos morais.

Processo relacionado: 1111617-17.2015.8.26.0100

 
 
 

FALE CONOSCO

Se você se enquadra em alguma das situações citadas anteriormente, possui alguma questão relacionada aos assuntos tratados aqui, ou foi difamado em qualquer outra rede social ou por qualquer outro meio, saiba: você tem direitos e nós podemos ajudar. Nossos profissionais são capacitados para defender os seus interesses, quer seja na esfera administrativa ou judicial, em primeira e instâncias superiores. Além disso, atuamos em favor de pessoas físicas e jurídicas. fale conosco. Aproveite e saiba mais sobre as nossas atividades em Direito Civil e leia nossos Artigos ou Notícias. Saiba, também, em quais cidades podemos atuar em seu favor, aqui.

 
 
 

Tags: 

Avaliar Conteúdo: 

Média: 2.7 (3 votos)