Rádios poderão migrar de AM para FM

A presidenta Dilma Rousseff vai assinar nesta quinta-feira (7) o decreto que permite a migração das emissoras de rádio AM para a faixa FM. A cerimônia está marcada para as 11h, no Palácio do Planalto.

A migração é um desejo antigo dos radiodifusores, que enfrentam cada vez mais dificuldades com a faixa AM, por causa das interferências no sinal. A proposta foi feita pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), em parceria com entidades estaduais.

A estimativa da Abert é que 90% das 1.784 emissoras AM passarão a operar na faixa FM. Nesta frequência, as rádios ganharão qualidade de áudio e de conteúdo, competitividade e poderão ser acessadas por meio de telefones celulares.

O dia 7 de novembro é simbólico para o setor, porque é o Dia do Radialista. Segundo o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, a migração das rádios será opcional. Ele disse que o ministério não dará mais outorgas para AM, a fim de substituir, aos poucos, pela FM.

“A rádio AM está perdendo qualidade, ela tem uma frequência muito difícil. Então, nas grandes cidades, principalmente, é muito difícil você sintonizar as rádios AM. Às vezes ela pega, às vezes não pega. Nos rádios de automóveis, por exemplo, nem tem mais onde sintonizar rádio AM. Então, significa que uma grande parcela dos receptores nem tem como sintonizar”, disse o ministro recentemente, no programa Bom Dia, Ministro, da EBC Serviços.

Fonte: Agência Brasil
 
  
FALE CONOSCO

Nossos profissionais atuam em Direito Público e Privado. Caso você tenha problemas com Direito Administrativo, conte com nosso apoio e fale conosco. Você também pode atualizar-se, aproveitando para ler nossos Artigos e Notícias publicados nessa área. Fique por dentro!
 
 

Tags: 

Avaliar Conteúdo: 

Sem avaliações