Greve

Servidor em greve terá dias descontados, exceto se houver acordo de compensação

Segundo decisão do Supremo Tribunal Federal, a administração pública deverá fazer o corte no ponto dos servidores em greve. Em caso de acordo, poderá haver compensação dos dias parados. O desconto será incabível em caso de ilicitude do Poder Público. Entenda o caso.

Aeronautas e aeroviários anunciam paralização

Terminou agora há pouco no TST a audiência de concliação entre aeroviários (pessoal de terra), aeronautas (embarcados) e empregadores. Não houve um acordo entre empregadores e empregados. 

Como consequência, as categorias de trabalhadores vão realizar uma paralisação de 24 horas a partir das 23h do dia 22 de dezembro, mantendo apenas 20% do atendimento. 

Férias: vai de avião? Então preste atenção!

Férias. Com o final do ano, há um sensível crescimento no número de passageiros nos aeroportos. Junte-se a isso, o aumento no poder aquisitivo do brasileiro e a facilidade na obtenção de crédito. Consequentemente, atrasos e problemas que são comuns durante o ano todo, tendem a crescer durante o período de férias. Saiba mais.

Bancários começam a retornar ao trabalho

Bancários de diversas cidades do país, especialmente do interior de São Paulo, já começaram a retornar ao trabalho, segundo informações do presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), Carlos Cordeiro. A entidade propôs que os sindicatos de todo o país aceitassem a proposta apresentada na última sexta-feira (14) pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) para o fim da greve, que chega hoje (17) a 21 dias.
 

Bancários em greve nacional por tempo indeterminado

Os bancários deflagraram greve nacional por tempo indeterminado, a partir de hoje (27). De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), a paralisação tem o objetivo de pressionar a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) a retomar as negociações e apresentar uma proposta que atenda às reivindicações da categoria. A greve atingirá bancos públicos e privados.

Você está sendo prejudicado pela greve do Judiciário Paulista?

127 dias depois, chegou ao fim, na última quarta-feira, dia 1º, a paralisação dos servidores do Judiciário Paulista. Os trabalhadores decidiram voltar ao trabalho depois do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) ter se comprometido, no processo de dissídio, a repor 4,77% dos salários (a reivindicação era de 20,16%). Acompanhe.